PROJETO DESAFIO 2030

TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA E CONHECIMENTO

O Projeto

O Projeto Desafio 2030 – Transferência de Conhecimento e Tecnologia, promovido pela Fundação AEP, destina-se a contribuir para o desenvolvimento da competitividade nacional através:

  • Da promoção da importância da partilha de conhecimento científico e tecnológico entre Instituições de Ensino Superior e Empresas
  • Da difusão de boas práticas e de casos de sucesso na partilha de conhecimento científico e tecnológico na sociedade portuguesa.

O Desafio 2030 – Transferência de Conhecimento e Tecnologia identificou como objetivos estratégicos:

  • Aumentar a produtividade e competitividades das PME nacionais especialmente as que se encontram nas regiões de convergência – Norte, Centro e Alentejo – no que respeita aos principais estrangulamentos competitivos identificados no diagnóstico da realidade visada, nomeadamente ao nível da capacidade e das competências de inovação aberta e qualificação das PME, contribuindo positivamente para a sua competitividade e crescimento da economia portuguesa.
  • Fomentar o apoio à partilha e à transferência de conhecimento e tecnologia entre PME e entidades do SCTN – Sistema Científico e Tecnológico Nacional, nomeadamente IES – Instituições de Ensino Superior, através de processos colaborativos e de inovação aberta, contribuindo para o aumento da cooperação e da colaboração entre PME e IES e para o aumento da performance dos resultados gerados pelas atividades de inovação desenvolvidas pelas PME e com impacto na sua produtividade.

O Desafio 2030 propõe a realização de uma avaliação ao panorama interno e identificação das boas práticas nacionais e internacionais de partilha de conhecimento científico e tecnológico, para sensibilização de todas as entidades envolvidas quanto à relevância da temática. 

O Desafio 2030 será desenvolvido durante 24 meses, com início em 1 de setembro de 2020 e término em 31 de agosto de 2022.

As atividades

As atividades que compõem o Desafio 2030 são sequenciais, em que cada uma depende dos resultados alcançados e os resultados gerados na atividade precedente, não podendo ser desenvolvidas de forma avulsa ou de forma desordenada.

  1. DIAGNÓSTICO – O conhecimento da realidade empresarial e académica fundamental para a concretização dos objetivos acima descritos e, assim, a primeira atividade deste projeto procura potenciar a recolha e produção de informação sobre os diferentes setores envolvidos, nomeadamente ao nível das entidades que os constituem, bem como o seu posicionamento, desempenho económico e resultados de inovação.
    • Ações:
      • Elaborar um estudo sobre as boas práticas internacionais de transferência de conhecimento e tecnologia e a performance dos Sistemas Científico-Tecnológicos Nacionais;
      • Realizar um estudo da performance competitiva e de inovação das empresas portuguesas face ao contexto internacional;
      • Elaborar um catálogo nacional das principais entidades que integram o SCTN e identificação de 10 casos de estudo sobre inovação aberta e colaboração entre IES e PME em torno de atividades de inovação.
  1. APROXIMAÇÃO – Levantamento de informação junto de PME e entidades do SCTN sobre motivações, constrangimentos, oportunidades e boas práticas de inovação aberta e de colaboração e desenho de um referencial de inovação aberta que permita às PME internalizarem práticas de colaboração na sua estratégia de inovação e percorrer o país em sessões de apresentação do projeto, divulgando casos de sucesso às empresas e sociedade em geral.
    • Ações:
      • Realizar focus groups para recolha de motivações, constrangimentos, oportunidades e boas práticas na relação entre PME e entidades do SCTN
      • Desenvolver um referencial de inovação aberta para as PME;
      • Realizar sessões regionais de apresentação do projeto.
  1. ATIVAÇÃO – Esta atividade visa concretizar práticas de inovação aberta e de colaboração nas PME envolvendo diretamente as PME, tendo como sustento o conhecimento adquirido durante as atividades previamente realizadas e o referencial de inovação aberta construído durante a atividade.
    • Ações:
      • Realizar testes in loco em grupo piloto de PME.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
Fundação AEP
T: +351 226 158 500
E: desafio2030@fundacaoaep.pt